© Copyright 2012, CESAREIA
Todos os direitos reservados


Arquivo Distrital e Município de Beja propõem devolução à Diocese de fundos de livro antigo

 

 

Após a proclamação da República, em 1910, o edifício dos antigos Paço Episcopal e Seminário Diocesano foi saqueado e, posteriormente, expropriado pelo Estado. Na voragem revolucionária, a Igreja ficou desapossada do seu Museu Episcopal, fundado em 1892, e da sua vasta biblioteca. Esta última incorporou a Biblioteca Municipal de Beja, acabando por ficar depositada, em data muito posterior, na sede do Arquivo Distrital de Beja, que se vê agora a braços com falta de espaço.

Por sugestão do director desta instituição, Dr. Porfírio Correia, o Munícipio apresentou uma proposta ao Sr. Bispo de Beja para que os fundos de livro antigo, outrora pertencentes à Diocese, lhe sejam devolvidos, com a condição de ficarem acessíveis aos investigadores e de não saírem do concelho de Beja. Trata-se de uma reparação histórica que deve ser aceite, até pela possibilidade que representa de se completarem coerentemente colecções dispersas desde 1910.

O problema está agora em encontrar um local idóneo para se depositar essa magna biblioteca, constituída por cerca de 150 metros lineares de livros, do século XVI ao século XX. Uma vez que o Seminário não dispõe de salas suficientes para o efeito, na actual conjuntura, o Departamento do Património Histórico e Artístico sugeriu a possibilidade desse espólio ficar instalado, provisoriamente, com boas condições de acesso ao público, em salas da igreja de Nossa Senhora ao Pé da Cruz, agora alvo de reabilitação.

 

Fonte: Notícias de Beja, 14 de Março de 2013